Churros de Abóbora





Não sou mulher de grandes balanços e lista de planos anuais. Sei o que quero e principalmente os rumos que não pretendo seguir. Prefiro, de forma mais tranquila pensar na forma como as etapas da vida se vão desenrolando e os trilhos proporcionando. Mas, numa tentativa de me organizar fui forçada a fazer esse mesmo balanço e análise de um ano que teima correr a todo gás sem que o consiga apanhar e estar lado a lado.
Com os primeiros meses mais calmos, é neste período do anos que me vejo obrigada a parar e respirar fundo. E num piscar de olhos já estamos a meio de Outubro, numa estação que teima em não se manifestar e onde o tempo me escorrega entre os dedos sem dar a possibilidade de parar um pouco nesse mesmo tempo.
Mas apesar de tudo, 2017 têm me trazido até ao momento coisas boas, dias felizes, momentos que ficam, pessoas que estão no coração, retratos de felicidade, viagens realizadas, um blog rejuvenescido, uma diversidade de partilhas e muitas outras coisas boas.




O mês de Setembro, foi intenso e aproveitado ao máximo. Muito trabalho mas também fins de semana de passeios, de regressos (ao meu Porto do coração), de convívio em redor de uma mesa com as minhas pessoas e de umas mini férias bem merecidas,onde os mais atentos poderam acompanhar aqui no Instagram. Setembro foi também o mês de uma única partilha no blog, levando-vos até à cidade de Como  e assim dando continuação à viagem que realizei em Junho a Itália. Milão já tinha sido dado a conhecer e Veneza, essa cidade única ficará para uma próxima (espero que muito breve) partilha,  finalizando assim essa viagem que tão boas memórias me trás.

Mas este Outubro promete, mais partilhas e novos regressos. E nada melhor que festejar o Outono, como que a chamar a estação, para ela se instalar de vez, com uma nova receita. Sabores e cores bem alusivos ao Outono, reunidos nuns deliciosos e crocantes Churros de Abóbora. De rápida preparação, são devorados num piscar de olhos. Pequenos, de massa leve com a cor alaranjada que reflete o Outono e trazurem as abóboras que teimam em chegar a esta cozinha das mais variadas formas.
Confesso que fritos cá em casa é algo quase proibitivo, mas quando a minha amiga e querida Susana do blog Basta Cheio em conjunto com a amorosa Lia do Lemons & Vanilla, me desafiam a preparar churros para desfilar na 21ª edição do Sweet World, não há como ficar indiferente. Os churros levam-me até às feiras populares ou às festas e romarias cá da terra. As roulotes com farturas e churros, recheadas ou apenas mergulhadas naquela imensidão de açúcar e canela em pó são sempre uma presença obrigatória. Memórias de outros tempos, recordações que nos fazem reviver. Mas os churros ainda estão mais presentes, numa roulote à beira mar na praia da Nazaré, quando eu ainda criança acompanhada dos meus pais íamos passear num qualquer domingo de inverno, de agasalho no corpo, luvas e cachecol. De lá trazíamos conforto em forma de farturas e churros. Em casa, ao lume aquecia-se uma cafeteira de café que rapidamente se distribuía pelas três canecas dispostas no cima da cima. A mesa estrategicamente colocada em frente à lareira, recebíamos o primeiro bafo de calor do lume que crepitava com toda a força. Assim criavam-se e faziam-se histórias para mais tarde partilhar. Para agora as partilhar!!
E foram essas memórias e histórias que ressuscitaram e me acompanharam na confecção destes churros de sabor a abóbora e à canela, apresentados de forma simples como bem se quer. Apenas polvilhados com açúcar e canela remontando a tempos passados.





Churros de Abóbora

(inspiração daqui)

Ingredientes:

1/4 chávena de puré de abóbora
3/4 chávena de água
6 colheres de sopa de manteiga sem sal
2 colheres de sopa de açúcar amarelo
1/2 colher de chá de sal
4 ovos M
1 chávena de farinha sem fermento tipo 55
1 colher de café de canela em pó
Açúcar e canela em pó para polvilhar
Óleo para fritar

Preparação: 

Comece por levar ao forno a assar a abóbora, em pedaços pequenos, num tabuleiro com papel vegetal por cima, até a abóbora estar macia. Retire e reduza a puré.
Num tacho coloque a água, a abóbora e a manteiga. Leve ao lume até ferver. Retire e misture a farinha com a canela e o sal. Mexa muito bem de forma energética até ficar uma bola. Deixe arrefecer. Quando a massa estiver morna acrescente os ovos um a um, amassando bem ou misturando bem com a ajuda de uma batedeira eléctrica, até ficar uma massa bem ligada.
Coloque a massa num saco pasteleiro com um bico 1M. 
Leve o óleo a aquecer e quando estiver quente vá colocando pequenas porções de massa formando assim os churros. Vire-os e retire do lume. Coloque-os num prato com papel absorvente. Ainda quente polvilhe os churros com a mistura de açúcar e canela em pó. Sirva depois de frios.


Nota: Pode acompanhar os churros com um molho de chocolate ou caramelo, ficando igualmente gulosos.






     

5 comentários:

  1. Aninha minha doce,
    adoro receitas com memórias. Deixam-nos sempre com uma sensação tão boa, tão plena, tão quente. Adoro fechar os olhos, desfrutar de uma dessas receitas e deixar-me ir, recordando lugares, pessoas, aromas.É tão bom.
    É esse tipo de memórias que gostava de deixar nos meus filhos, tal como a minha mãe fez, as minhas tias, e avós.
    As tuas fotos estão lindas!
    Beijinhos
    Marta

    ResponderEliminar
  2. Ana, que maravilha ...
    As fotos tão mas tão lindas...
    A receita ... bemm...
    Beijinho e obrigada por partilha tão bonita .
    Beijinho
    Elsa

    ResponderEliminar
  3. Bem amiga, estes churros ficaram mesmo de babar. Considerando que a abóbora é dos ingredientes que mais me apaixonam no Outono, fico aqui a babar só de imaginar o sabor desses meninos.
    Lindos e seguramente bem deliciosos.
    Adorei que tivesses voltado ao desafio e gosto cada vez mais as tuas fotos super envolventes e cheias de vida e intensidade. Muitos Parabéns!
    Queremos-te por cá!!! :)

    Bjinhos grandes

    ResponderEliminar
  4. Até me emocionei ao ler este post e ver estas fotos Ana!!
    Que coisa mais linda!!!
    Que seria de nós sem memórias felizes e momentos em familia e que nos marcam a alma...?
    Dos melhores, senão o melhor, post que já li nesta blogosfera e essas mãos calejadas nas fotos? Puro Bliss como se diz por aqui!!
    Obrigada minha querida e quero reforçar o quanto foi um privilégio ter-te conhecido pessoalmente este verão e contigo ter privado dos breves momentos que estivemos juntas e que, a mim, me ficarão na memória!
    Obrigada!!
    Um grande beijinho e bom fim de semana,
    Lia

    ResponderEliminar
  5. Anita,
    gostei tanto deste post amiga.
    Adoro ver as mãos do teu pai, como ele fica feliz nas tuas fotos, e como tu nos consegues transmitir isso.
    Só posso agradecer por este ano ter-te tido ao pé de mim tantas vezes, havemos de ter sempre uma paloma para partilhar!
    E adoro churros, mesmo muito. Fazem-me lembrar Barcelona, onde aos domingos ia comer churros com chocolate.
    Ficaram perfeitos os teus Ana, só queria que estivessem aqui mais perto :)
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar